Quem é aficionado por charutos como eu sabe que poucas bebidas harmonizam tão bem com um charuto quanto um bom whisky. Seja ele Puro Malte, Blended, do Tennesse ou Kentucky, todos eles são boas companhias para um bom charuto.

O whisky Chivas 18 anos é um Scotch extremamente macio e redondo, uma mistura de blends bem suaves, perfeito para uma degustação de charutos como o Monte Pascoal Robusto, um charuto suave, com tabaco mata fina, que é saboroso sem ser muito encorpado, e levemente apimentado.

Charuto Monte Pascoal Robusto com Whisky Chivas Regal 18 anos

Charuto Monte Pascoal Robusto com Whisky Chivas Regal 18 anos

Não há uma resposta exata sobre qual whisky harmoniza melhor com um bom charuto. Muitos vão afirmar que a melhor harmonização são os puro malte, e eu até concordo, mas nem todos tem acesso a um boa loja de “spirits”, então a única recomendação que se tenta seguir é quanto ao peso do charuto e o da bebida, ou seja, ao degustar um charuto mais encorpado, recomenda-se um whisky com mais personalidade, mas minha própria experiência já se surpreendeu, por diversas vezes, com a excelente combinação de charutos encorpados com blends mais leves.

Mas vamos iniciar esta harmonização…

O charuto está com o tiro solto, apesar de sua construção ser bem compacta, e logo nas primeiras baforadas nota-se o quanto o álcool do whisky libera e acentua as notas do charuto, sentindo-se os tons cítricos do whisky no paladar com a pimenta e as especiarias do charuto. O whisky ainda libera um pouco de toffee (caramelo) no nariz, muito agradável.

A queima está bem regular, a cinza é bem clara e bem compacta. O charuto chega ao terceiro terço com zero de amargor e pouca persistência na língua. O whisky tem uma boa acidez e se mostra mais amadeirado no fim de boca. Um par perfeito para qualquer bom charuto. Uma harmonização altamente recomendável.

Anúncios