Hoje resolvi experimentar uma harmonização diferente. Um Jerez Amontillado com um charuto Montecristo Petit Edmundo.

Antes de começar, uma breve explicação. O Jerez, ou Sherry para os ingleses, é um vinho branco feito com a uva Palomino, fortificado com brandy, o que o torna um vinho de sobremesa, e assim, uma excelente companhia para um charuto, após uma bela refeição.

Charuto Montecristo Petit Edmundo com Jerez (Sherry) Amontillado Fernando de Castilla

Charuto Montecristo Petit Edmundo com Jerez (Sherry) Amontillado Fernando de Castilla

Outra explanação cabível é quanto às três variações de Sherry: o mais claro e mais seco é o Fino, o do meio é o Amontillado (este que estamos degustando) e o mais escuro é o Oloroso. Essa variação é o resultado de diferentes processos de fortificação e envelhecimento.

O Petit Edmundo dispensa grandes apresentações. É um charuto fantástico. A capa está linda, lisa e bem oleosa, o fluxo está perfeito e o sabor rico e marcante, com um fundo de nozes e um final ligeiramente apimentado, mas com retrogosto bem suave e nada de amargor.

Charuto Montecristo Petit Edmundo

Charuto Montecristo Petit Edmundo

O Xerez (ou Jerez) é mais seco e um pouco menos frutado que um vinho do Porto, mas é altamente aromático, tem um teor alcoólico de 17% e possui um longo fim de boca, por isso harmonizou perfeitamente com o Charuto Petit Edmundo, acentuando seu caráter mais nutty (de nozes).

O Sherry é bebido na Espanha como se fosse um vinho comum nas refeições, mas é como um digestivo acompanhando um charuto é que ele fica realmente memorável. Excelente harmonização. Recomendadíssima.

Anúncios